Notas importantes

Pessoal,

Transcrevo abaixo o que li e achei super importante :

Viajando para a Europa:

– Para viagens com duração de até três meses, o visto não é exigido. Basta a apresentação do passaporte. Mas os controles de entrada estão cada vez mais rígidos;

– A maioria dos países europeus adota critérios semelhantes para admitir os turistas em seus territórios, já que o ingresso em um deles permite a livre circulação nos outros;

– Segundo o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, 90% dos casos de brasileiros barrados na Europa ocorre no aeroporto de Barajas, em Madri, na Espanha – só em 2010, foram 1.695 pessoas. Em seguida, vêm França e Portugal.

Anote aí:

– É obrigatório fazer um seguro-saúde internacional, com cobertura no valor mínimo de 30 mil euros;

– Para comprovar que pode bancar sua estada, tenha, pelo menos, € 60 em espécie para despesas diárias, além de um cartão de crédito internacional;

– Caso vá se hospedar em hotel, imprima o comprovante de reserva paga. Se a idéia é ficar na casa de amigos ou familiares, convém levar uma carta-convite assinada por quem irá hospedá-lo;

– Leve as passagens aéreas e bilhetes de trem já comprados;

– Para se sentir mais seguro, leve a reserva da passagem de volta impressa, comprovantes de renda e documentos que comprovem o vínculo com o Brasil como carteira profissional e certidão de casamento;

– Antes da viagem, consulte o consulado ou embaixada do país que desembarcará na Europa para obter informações atualizadas;

– Os agentes migratórios locais conferem a documentação e podem entrevistá-lo. Responda as perguntas de forma objetiva e clara. Eles também avaliam o número de malas, a situação de emprego no Brasil e a propriedade de bens.

– Se você for enviado de volta ao Brasil, terá de encarar o prejuízo financeiro. Não é possível pedir reembolso à companhia aérea ou à operadora que vendeu o pacote, já que é de sua responsabilidade apresentar os documentos;

– Para recuperar parte do dinheiro, tente cancelar imediatamente as reservas de hotéis e dos passeios;

– A menos que seja deportado, seu passaporte não será marcado porque, em tese, você nem entrou no país. Mas o sistema de imigração irá registrar o fato;

– Cada país tem seus próprios critérios de admissão de turistas. Portanto, quem foi barrado na imigração deve se informar no consulado do país se é possível viajar para lá novamente;

– Se já foi barrado para um determinado destino, antes de se arriscar novamente é recomendável certificar-se com a embaixada do país no Brasil a posse de documentos, para provar que viaja apenas a turismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: