Programa (furado) de domingo

E no domingo, resolvemos ver a exposição do momento: Ron Mueck no MAM-Rio. Eu não vou dizer que não sabia que estaria lotado, porém se fosse só a lotação o problema, estaria tudo bem. O que me impressionou não foi a multidão em si, foi a multidão de maus-educados que invadiu um espaço tão bacana com uma exposição de um artista  tão instigante da nossa época.

Não critico quem tira fotos em exposições onde isso é permitido,  nem julgo se está certo ou errado, todo mundo tem direito de registrar um momento, guardar uma lembrança, enfim, a questão não essa.

 

Decidi ir no domingo porque era o dia em que a família poderia ir também.  Compramos os ingressos online e fomos. A fila de quem tinha comprado ingresso antes, estava pequena, andou rápido e logo entramos. Ali, começou o meu desespero. Eram tantos telefones, máquinas fotográficas e gente se acotovelando em busca do melhor ângulo para a melhor foto que a visita perdeu o sentido. Tornou-se um  momento de desviar daquela horda de gente desorientada e obcecada por uma foto incrível.

Fiquei 20 minutos na exposição, tirei algumas fotos das esculturas que consegui ver mais de perto e fui embora pensando naquilo tudo… Onde estava o sentido daquele monte de gente desesperada por fotos e postagens online, on time, seja lá o que for. Parecia que ninguém ali estava preocupado em conhecer a obra de Ron Mueck, ninguém queria saber quem ele era, de onde vinha sua inspiração, como era seu processo criativo e como as esculturas eram feitas. As pessoas só queriam o melhor ângulo, para postar o melhor sorriso nas redes sociais e dizer que a exposição “tava maneira” .

Pra quê?? Pra que se despencar em um domingo para o centro da cidade só para postar zilhões de fotos na rede de uma exposição de um “cara que faz uns bonecos que parecem gente de verdade” ????? Pra quê??? Pra que disputar um mísero lugar exatamente na frente da escultura para tirar uma foto? Pra que burlar os olhares atentos dos monitores só para poder usar o flash da máquina??

 

Pensamentos…

 

Ah tá, acho que entendi, e exposição tá “tipo” na moda?! É isso? Hummm… “Geral” foi, né?

 

 

No táxi, antes de chegar no MAM, estava me lembrando de exposições que foram um sucesso e que deram a chance a milhares de pessoas de conhecer e admirar grandes artistas. A exposição no Belas Artes sobre Claude Monet, os Surrealistas no CCBB e tantas outras que fizeram com que tanta gente pudesse ter acesso a arte. Isso me emocionou e por instantes, pensei que seria uma experiência semelhante com Ron Mueck .  Um pouco de arte para colorir a vida, um pouco de arte para instigar pensamentos e imaginações.

A essência se perdeu, poderia pensar:  uau! que ótimo, milhares de pessoas dedicando um pouco do seu tempo a conhecer um artista expressivo e contemporâneo, pais levando seus filhos para ver arte e filhos levando seus pais também.

Seria ótimo se tivesse sido assim, se o processo tivesse se dado assim. Mas não foi. Alguma coisa não deu certo. Ou algo deu muito certo e eu não soube captar a mensagem…  

 

 

Foi um programa pra lá de furado, portanto, se você pretende ver a exposição, repito, VER a exposição do Ron Mueck no MAM , vá durante a semana.

5 thoughts on “Programa (furado) de domingo

  • 19/08 at 10:43 pm
    Permalink

    Oi, Juliana! Muito curioso esse comportamento das pessoas, né?
    Também fiquei impressionada com essa loucura de tirar fotos e postar instantaneamente, impedindo que os outros se aproximassem para ver as obras, me irritou muito.
    Também fiz um post sobre a exposição e tem uma foto que traduz exatamente isso que você postou. As pessoas não estavam preocupadas em ver, em entender, em conhecer, e sim em fotografar, simplesmente.
    Beijos,
    Karla

    Reply
    • 20/08 at 10:46 pm
      Permalink

      Esse mundo anda mutcho loco!!!!

      Reply
  • 09/04 at 12:01 pm
    Permalink

    Sou de Floripa e vi a reportagem na tv, achei muito bacana a forma de arte, mas ela é realmente modinha por trazer tudo tão grande, como se pode ver em seu post, a maiorria foi lá para “”postar no facebook”” a sua foto com as esculturas mas nem se deu ao luxo de ler ou procurar informaçoes sobre os escultores…é triste…

    Reply
    • 07/04 at 2:05 pm
      Permalink

      bjos minha amiga querida!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: